Chatbot: usar ou não usar?

Uma das principais tendências para os próximos anos é o uso de chatbots, robôs que interagem através de conversas. O Facebook Messenger, por exemplo, já possui mais de 11 mil deles. Cada vez mais usados por empresas, essa tecnologia pode abrir um amplo caminho para novas possibilidades no digital.

Na rede social, os chatbots são usados com foco no atendimento ao cliente, para interpretar e conversar com os usuários que interagem com as marcas via aplicativo de mensagem.  Nos Estados Unidos, por exemplo, é possível pedir comida ou fazer compras direto com o robô.

Assim, ele supre as necessidades iniciais de contato do usuário com a empresa, fornecendo as informações básicas, por exemplo.

Qual a vantagem de usar chatbots?

Além de agilizar o atendimento – que pode ser feito 24 horas por dia- sem deixar o usuário na espera, os chatbots podem, aos poucos, substituir pessoas, automatizando as atividades mais simples.

O uso de robôs na rotina não é novidade. Sistemas como Siri (iOS), Cortana (Microsoft) e o Assistente do Google são alguns exemplos de assistentes inteligentes que já estão presentes na vida de muitas pessoas.  A diferença é o comportamento dos usuários, que aos poucos vão incorporando essa tecnologia na sua rotina, mesmo que a passos lentos aqui no país.

Case McDonald’s

Recentemente, a rede mundial de fast food, McDonald’s em parceria com a Coca-Cola Brasil, lançaram uma promoção para divulgação do novo refrigerante usando um sistema de chatbot.

Para lançar o sabor “Fanta Guaraná”, foi criada uma promoção com distribuição de vales da bebida. Para solicitar, bastava o usuário entrar em contato na página via Messenger. O robô gerava um cupom que dava direito a retirar uma bebida na rede de fast food mais próxima.

Foi a primeira vez que as marcas realizaram uma ação do gênero, experimentando chatbots como interatividade entre os fãs.

Uma das vantagens de usar sistemas de chatbot para o usuário é dispensável o uso de aplicativos, que torna a comunicação muito mais direta e simples. Para as empresas, os robôs geram redução de custos, mais eficiência, já que estão disponíveis 24 horas por dia e 7 dias por semana, além da possibilidade de personalização e inteligência, porque ele é capaz de analisar dados e reconhecer informações de sistemas.

Resta saber se as pessoas vão se acostumar e gostar, porque afinal, elas estão acostumadas a conversar com pessoas e os robôs precisam passar essa sensação.

Continue lendo sobre marketing digital aqui.

Sobre o autor

Bianca Bittelbrunn

Redatora, planner e curiosa por natureza. Ela é tão fofa que nem anda, ela flutua.

Gostou deste artigo?
Então assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo especial e GRÁTIS.